Somos todos inúteis.
My name is Igor.
I'm anarcho-punk.

I created my tumblr out of curiosity, now it is part of my life. All I feel is here. Read with care. Try to understand me.

Quem sabe, eu ainda sou só um garotinho, esperando o amor da minha vida, sozinho.
- - - - - - - - - - -

home message authorship themes land tumblr
- - - - - - - - - - -



Diário de um Adotado.  (via meus-gritos-mudos)
O grande fato é que metade dos seus amigos nunca vai reparar se você esta bem ou não, e a outra metade sempre vai achar que tudo não se passa de um drama ou exagero, por isso, no final de tudo sempre me vi sozinho.

-

-

-

-

tem gente que entra na sua vida só pra mostrar como é bom estar sozinho

Ficou comprovado que 95% das cosquinhas terminam em beijo. Eu faço parte dos 5% que terminam dando murro, e mandando ir se fuder.

Zöe sobre Frank   
Ela o amava, e ele…
Bom, ele precisava dela.

MINHA MÃE GRITANDO PRA EU APAGAR A LUZ DO QUARTO, MAS ELA NÃO ENTENDE QUE EU JÁ APAGUEI E QUE É MEU BRILHO AQUI CLAREANDO O QUARTO!!

Clarissa Corrêa.  
Morro de medo de perder você. Sabe, se a gente se perder eu nem sei. É que me descobri e ganhei uma parte de mim de volta quando te conheci. Não sei dizer o quanto te amo. O amor não cabe no meio das letras: ele ocupa um espaço inteirinho dentro do coração. E isso faz a minha vida muito mais feliz.
Pedro Bial. 
Você combinou de jantar com a namorada, está em pleno tratamento dentário, tem planos pra semana que vem, precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no carro e no meio da tarde morre. Como assim? E os e-mails que você ainda não abriu, o livro que ficou pela metade, o telefonema que você prometeu dar à tardinha para um cliente? Não sei de onde tiraram esta idéia: morrer. A troco? Você passou mais de 10 anos da sua vida dentro de um colégio estudando fórmulas químicas que não serviriam para nada, mas se manteve lá, fez as provas, foi em frente. Praticou muita educação física, quase perdeu o fôlego, mas não desistiu. De uma hora pra outra, tudo isso termina numa colisão na freeway, numa artéria entupida, num disparo feito por um delinqüente que gostou do seu tênis. Qual é? Morrer é um clichê. Obriga você a sair no melhor da festa sem se despedir de ninguém, sem ter dançado com a garota mais linda, sem ter tido tempo de ouvir outra vez sua música preferida. Você deixou em casa suas camisas penduradas nos cabides, sua toalha úmida no varal, e penduradas também algumas contas. Os outros vão ser obrigados a arrumar suas tralhas, a mexer nas suas gavetas, a apagar as pistas que você deixou durante uma vida inteira. Logo você, que sempre dizia: das minhas coisas cuido eu! Que pegadinha macabra: você sai sem tomar café e talvez não almoce, caminha por 1 rua e talvez não chegue na próxima esquina, começa a falar e talvez não conclua o que pretende dizer. Não faz exames médicos, fuma dois maços por dia, bebe de tudo, curte costelas gordas e mulheres magras e morre num sábado de manhã. Se faz check-up regulares e não tem vícios, morre do mesmo jeito. Isso é para ser levado a sério? Morrer cedo é uma transgressão, desfaz a ordem natural das coisas. Morrer é um exagero. E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas. Só que esta não tem graça!

Imagina que louco se você acordar com amnésia e tudo que você consegue lembrar é o seu tumblr e você tem que descobrir quem você é baseado nos seus posts.

Me liga só pra dizer que tava com saudades da minha voz?